sexta-feira, 31 de outubro de 2014

G6 NA EXPRESSO GUANABARA

A GUANABARA SE DESPEDE DE UM ÍCONE DA SUA FROTA .

Por Fortalbus



A geração 6, ou simplesmente G6, firmou a carroçadora Marcopolo como veículo padrão na Expresso Guanabara, permanecendo até hoje com os atuais Geração 7.

Primeiros G6 0-400 RSD 14 Metros

A Guanabara foi a primeira empresa do Ceará a recebê-los, quando no ano 2000, renovou sua frota com 30 unidades G6 encarroçados sobre o consagrado chassi O-400RSD. Desde então, foram cerca de 470 unidades G6 incorporadas até o ano de 2008, todos encarroçados sobre chassis Mercedes-Benz O-400 e O-500.

Leito do ano de 2000 com diferencial dos vidros colados e retrovisores alongados

Durante anos, a Marcopolo desenvolveu um projeto ousado com a missão de dar continuidade à geração já consagrada no mercado e avançar em design, conforto e segurança. Foram redesenhados um milhão e quinhentos mil itens gerados por 185 modelos de carrocerias e 158 modelos de chassis. Para se ter uma idéia da dimensão deste número, um automóvel de luxo tem em média quarenta mil itens.


O Paradiso 1200 foi o modelo adotado pela Expresso Guanabara, veículo que trazia novas linhas externas e internas, com inovação no sistema de sinalização aos espelhos retrovisores, além de novos componentes tecnológicos no painel de comandos Multiplex, com funções digitais ao alcance do motorista.

Primeiros G6  0-400 RSE 4x2 em 2003


Além disso, trazia maior altura interna, poltronas redesenhadas, grande área envidraçada, luzes de leitura direcionáveis, bagageiro mais amplo e lavatórios com eliminação total de odor, além de novas poltronas com padrões inovadores de tecidos e revestimentos.


O lançamento da Geração 6 apresentou importantes diferenciais. Além dos inúmeros aspectos da inovação do produto, sua estratégia foi baseada em ações de comunicação e marketing com investimentos de mais de R$ 2 milhões. Durante 50 dias, foram realizados sete eventos nacionais e três internacionais para a apresentação dos veículos.


G6 com Pintura teste em 2005 , um dos primeiros 0-500 na frota

Duas equipes da empresa, compostas por técnicos, engenheiros, profissionais de vendas e marketing, percorreram mais de 13 mil quilômetros com os ônibus G6 visitando cerca de 1.000 clientes. Já a campanha publicitária teve como foco 12 revistas especializadas, 15 cadernos automotivos de jornais diários, centenas de pontos de outdoors, além de mídia nas principais revistas semanais e quinzenais.

Um dos G6 Trucados de 2005

Se nos primeiros anos a Expresso Guanabara optou pelo G6 na versão 6x2 de 14 metros, a partir de 2003 muda o padrão da frota para veículos 4x2. Os únicos G6 trucados foram adquiridos em 2005, um total de 08 unidades.

Em 2008, ultimo ano que a Guanabara trouxe o Paradiso G6, foram incorporadas 60 unidades Mercedes-Benz O-500RS, distribuídos nas classes Galant, Genesis e Glamour. Hoje, a frota da Expresso Guanabara é padronizada com o mesmo Paradiso 1200, porém, sendo da atual Geração 7 Marcopolo.

Últimas unidades G6 em 2008


FONTE  :  Fortalbus.com
FOTOS  :  Anderson Silva / Fortalbus.com / Mailson Amâncio Pereira / Paulo Camillo Mendes  / Roberto Marinho


quinta-feira, 30 de outubro de 2014

BUSSCAR NO CEARÁ - URBANUSS







E A NOVELA BUSSCAR CHEGOU AO FINAL COM SUA FALÊNCIA DECRETADO NO DIA 27 DE SETEMBRO DE 2012. A CARROÇADORA DA CIDADE DE JOINVILLE / SC DEIXOU UM IMENSO LEGADO DE CONTRIBUIÇÃO PARA O ÔNIBUS BRASILEIRO , ALÉM DE TER CONSTITUÍDO IMPORTANTE PAPEL NA SOCIEDADE COMO EMPRESA.

Por Fortalbus



Com uma qualidade ímpar herdada das carrocerias Nielson, famosa pelo saudoso modelo Diplomata, a partir de 1990, a carroçadora passou a chamar-se oficialmente Busscar Ônibus, tornado assim, uma das maiores fabricantes de ônibus naquela década.

Nesta série, o Fortalbus.com irá relembrar alguns dos principais modelos da marca do ônibus- como dizia o slogan - representados por empresas locais, que durante anos incorporaram os produtos Busscar às suas respectivas frotas. O consagrado Urbanus abre a série.



Fazendo jus ao nome, foi a primeira carroceria de aplicação urbana com produção iniciada em 1987, quando ainda era denominada Nielson. Fabricada com estrutura e revestimento externo em alumínio, trazia inovações técnicas avançadas e marcantes para a época, que em curto prazo conquistou as viações de todo o país.


URBANUSS 1ª GERAÇÃO
As primeiras unidades chegaram a Fortaleza em 1988, quando empresários do setor urbano estiveram presentes no lançamento realizado na antiga Iplac Diesel. Na ocasião foram entregues as primeiras unidades do modelo para a capital, entre chassis Mercedes-Benz OF-1114 e OF-1315. Foram adquiridos inicialmente 10 unidades para a Viação Bons Amigos e um exemplar para a Gertaxi Turismo.

Já com a denominação Busscar Ônibus, o modelo ganhou algumas alterações, como novos piscas e lanternas traseiras. Nos anos seguintes, mais empresas do transporte urbano de Fortaleza passam a adquirir o modelo. Além do tradicional motor dianteiro da Mercedes-Benz, chegam unidades Scania e Mercedes-Benz de motorização traseira equipados com suspensão a ar.


URBANUSS VERSÃO 1994 / 1995

Em 1994, o modelo recebe sua primeira grande reestilização, ganhando um desenho mais arredondado, novos para-choques, grades, janelas entre outros acessórios. Neste mesmo ano, um modelo intermediário chegou a ser fabricado, com pequenas diferenças na vista do itinerário e para-choques.

Os chassis Ford e Volkswagen também receberam a carroceria nas empresas do segmento urbano e metropolitano, que com grande aceitação, seguiu sendo produzido até 1998, quando no mesmo ano, foi lançado a segunda geração, batizada de Urbanuss.


URBANUSS
Com um design inovador para a época, o novo Urbanuss era a grande novidade do seu segmento, logo ganhando simpatia não só pelas empresas locais. Com uma nova roupagem, o modelo manteve características da antiga geração, como as portas e estilo de janelas.


URBANUSS
  
Em 1999, foi lançado uma versão mais sofisticada do modelo, era o Urbanuss Pluss. No Ceará, as empresas Itapebussu e Viação Penha, que atuam no transporte metropolitano, adquiriram as primeiras unidades em 2001, um veículo para cada empresa, ambos equipados com ar condicionado.



Em outra crise no começo da década passada, diminuiu consideravelmente a aquisição de veículos da marca para o nosso estado. Em 2002, por exemplo, apenas as empresas Santa Maria e São José adquiriam o Urbanuss. Três unidades do Urbanuss Pluss, equipados com chassis Volkswagen, foram incorporados ao segmento metropolitano da Fretcar no ano de 2004.

URBANUSS PLUSS
    
Em 2005, a Viação São Vicente adquire as ultimas cinco unidades do modelo Urbanuss para Fortaleza. Enquanto isso, em Juazeiro do Norte/CE, a Viação Brasília, que desde 1989 operava com o Urbanus, adquiria o último Pluss cearense.


Com o lançamento do Urbanuss Ecoss em 2006, a Busscar reaparece no cenário urbano local, com as primeiras unidades para a Via Máxima. Já no ano seguinte, as empresas Itapebussu, Transnacional e Timbira também incorporam o modelo às suas respectivas frotas.


URBANUSS ECOSS
   
O ciclo Urbanus no Ceará se encerra em 2009, quando a Timbira adquire as últimas 25 unidades do Ecoss, entre chassis Mercedes e Volkswagen. Os modelos chegaram com visual reestilizado, equipados com faróis duplos, novo conjunto óptico traseiro com luzes em led e atípicas janelas gaúchas, incomum para nossa região. 

URBANUSS ECOSS II
     


Em outras circunstancias, circula no interior do aeroporto internacional de Fortaleza, a última versão do Urbanuss Pluss. De propriedade da Infraero, o veículo possui piso baixo e ar condicionado, transportando passageiros que desembarcam fora dos fingers do terminal. 

URBANUSS PLUSS II



VOCÊ SABIA ? AROEIRENSE AGORA SÓ NO TURISMO.

Fonte : Portal Ônibus Paraibanos
Matéria / Texto : JC Barboza
Fotos : Diego Almeida Araújo / Ruan Silva 


A tradicional Viação Aroeirense, que opera linhas partindo de Campina Grande para as cidades de Gado Bravo e Aroeiras, passarou a operar somente no turismo e fretamento desde o dia 10 de fevereiro.


Quem assumirá suas linhas será a Novo Horizonte Turismo que operará as mesmas com micro ônibus de hora em hora com a tarifa promocional no valor de R$ 5,00.


Com isso, raridades como os Ciferal Líder 27.05 e 27.15, o Nielson Diplomata 27.01 e o Senior 1983 27.03 deixarão de circular nessas linhas, deixando saudades nos admiradores e fãs dessas relíquias que até então eram bem conservadas pela Aroeirense.


Agradecemos aos amigos Ruan Silva e  Lenílson Ventura pelas informações!!!



quarta-feira, 29 de outubro de 2014

RN : TERMINAL NO PAJUÇARA , AGORA SOMENTE EM LEMBRANÇAS.

Por Josenilson Rodrigues - Busão de Natal



Fundado em 23 de Julho de 1993, o terminal de ônibus no conjunto do Pajuçara foi palco de muitos encontros e reencontros. 



Em sua fundação, o terminal de ônibus do Pajuçara I foi inaugurado na administração do Prefeito Engº. Aldo Tinoco Filho, com o Superintendente STU: Arq. Cleanto Barreto cujo o Diretor Presidente da empresa Transportes Guanabara era o empresário Olinto Gomes. Na época o presidente comunitário do Pajuçara era o Sr. Antônio Nunes da Silva.

Após seus 21 anos de existência, muita coisa no terminal mudou. As ruas que eram de barro hoje são asfaltados. O terminal que começou pequeno sempre ganhou forma e melhorias arquitetônicas que com o tempo foram revitalizados e melhorados para melhor abrigar funcionários e usuários da comunidade.




Com tantos encontros e reencontros muitas histórias estão apagados ao meio de um espaço que servirá ao progresso o futuro da melhoria na mobilidade urbana de Natal. Quando criança, bem criança, lembro dos velhos ônibus de motor traseiro se arrastando ao meios das ruas completamente esburacadas e cheias de lama, na Av. Tocantínea tinha pontos que não existia buracos e sim verdadeiras crateras. 




Foi neste terminal, que tive o prazer de conhecer o primeiro micro ônibus adaptado da empresa Transportes Guanabara. Quem é que não lembra do 1262, o único Neobus da história da empresa? Pois bem, antes deles, tinhas os pequenos ligeirinhos que circulam em grande estilo na linha 16A.



Foi nesse terminal, que vi a unificação da linha 15 com a linha 16. Foi nele também, que vi a primeira linha de ônibus da Guanabara a operar nas antigas estações de transferência na época em que só existia uma única estação e os ônibus circulavam com um adesivo alguns em cor Azul e outros em Vermelho escrito: Estação de Transferência.

Ah saudades vai deixar esse terminal. Mas se é para o bem coletivo, que venha o progresso!


FONTE  :  busaodenatal.com.br
FOTOS  :  Adamis Araujo / Daniel silva / Josenilson Rodrigues


terça-feira, 28 de outubro de 2014

RN : TERMINAL DO PAJUÇARA SERÁ DESATIVADO A PARTIR DE HOJE.

Por Josenilson Rodrigues – Busão de Natal

Terminal do conjunto pajuçara - Telhado já estava sendo retirado.


O terminal de ônibus no Conjunto Pajuçara será desativado nessa Quarta Feira (29/10). O motivo são as execuções das obras do Pró-Transporte, onde está previsto a demolição do terminal para o alargamento da Av. Tocantínea.

Com a desativação do terminal no Pajuçara, as linhas de ônibus: 15-16 que faz o itinerário Pajuçara / Ribeira Via Petrópolis e 60 que faz o itinerário Pajuçara / Mirassol terão como ponto final o terminal de ônibus do conjunto Gramoré. 


Termina do Gramoré

Vale frisar, que em dias de Domingo e Feriado, as linhas: 15-16 e 60 tinham como ponto final o terminal do Gramoré que fica a poucos metros do terminal do Pajuçara, terminal este que será desativado.

FONTE  : busaodenatal.com.br
FOTOS  : Adamis Araujo / Josenilson Rodrigues


domingo, 26 de outubro de 2014

MARCOPOLO PARADISO HD NO CEARÁ.

PRODUZIDO ENTRE  OS ANOS DE 1999 E 2000, O PARADISO HD FOI UM MODELO RODOVIÁRIO DA MARCOPOLO QUE TRAZIA O PARABRISA PANORÂMICO COMO DIFERENCIAL , OU SEJA , ERA UM PARADISO GV 1150 SEM O CORTE HORIZONTAL NO PARA BRISA.

Um pouco antes, a carroçadora Busscar já havia lançado um modelo com esta mesma concepção, era o Vissta Buss, que assim como o Marcopolo, aplicou o para-brisa panorâmico no seu rodoviário com 3,60m de altura. Além da visão privilegiada da estrada, o Paradiso HD trazia algumas diferenças em relação ao Paradiso GV 1150.


Os braços dos retrovisores ganharam um novo desenho, ficando um pouco mais alongados. Outra mudança externa foi no capô, onde a grade que interliga os faróis ficou mais discreta, isto é, mais fina em relação a tradicional linha GV. Outras mudanças ocorreram no interior do modelo, onde ganhou detalhes na cor roxa desde o painel ao salão de passageiros, além de poltronas disponíveis com novos desenhos.

No Ceará, a Expresso Guanabara foi responsável pela maior aquisição do Paradiso HD, um total de 25 unidades incorporadas no ano 2000. Todos eles tinham chassis Mercedes-Benz O-400RSD de 14 metros, 50 poltronas, ar condicionado e toalete.


Além da Guanabara, outra empresa também adquiriu o Paradiso HD no ano 2000, a Horizonte Transporte e Turismo. Com apenas uma unidade, o carro de prefixo 1100, também tinha chassi Mercedes-Benz O-400RSD de 14 metros, porém, suas janelas eram de vidros colados. Naquele mesmo ano, a Marcopolo encerrava a produção da linha GV, lançando a Geração 6 dos rodoviários.



FONTE :  Fortalbus.com.br
FOTOS : Eduardo de Sousa Duarte / Luciano Formiga / Nilson Ribeiro Júnior